.mais sobre o GFACR

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Batata Quente - Bernardo ...

. Corridas Com Cheiro a Sam...

. Batata Quente - Alberto C...

. Batata Quente -César Nova...

. Batata Quente - Bernardo ...

. Batata Quente - Luís Palh...

. Batata Quente - Tiago Rib...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Guilherme...

.arquivos

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 28 de Outubro de 2005

Batata Quente - Frederico Casimiro

Antes de mais, gostaria de me desculpar por só agora ter escrever o meu testemunho, mas encontro-me a organizar um dos maiores eventos ciclistas da nossa terra: o 1º raid/maratona do Oeste que já conta com mais de 400 participantes, sendo esta a primeira edição, logo a minha disponibilidade não tem sido muita. O evento é no próximo dia 30 de Outubro e começa pelas 09h00 (bom para quem vem da noite…).


Queria também agradecer a oportunidade gentilmente cedida pelo meu amigo Nuno Serrenho de me poder exprimir perante vós e felicitar esta ideia pois acho muito importante dinamizar trocas de opinião entre o grupo.



A Cegonha



Antes de mais gostaria de felicitar os meus amigos Nuno Serrenho e Pedro Leite pela vinda de mais um elemento nas suas famílias, apesar de apenas um ter oferecido as garrafas de whisky, enfim.


Em relação a minha pessoa posso adiantar que, apesar de ter sido ultrapassado por duas vezes, estou a trabalhar nisso e espero em breve trazer-vos a mesma notícia, mas pessoalmente e não pela Internet como certas e determinadas pessoas.



Balanço da época



É sempre algo que acaba por ser trazido a baila quando entramos no defeso e acabámos a nossa época há pouco tempo. Começando por uma análise geral, penso que foi uma época muito positiva, apesar do elevado número de lesões (muitas delas graves), isto é, obrigou o grupo e alguns elementos assumir responsabilidades que se calhar nunca assumiriam se o grupo estivesse na sua plenitude e apesar de no inicio o grupo ter tremido um pouco, achei que as pessoas cresceram e a prova disso foi o final muito positivo de época que tivemos.


Em relação a minha pessoa, foi um ano muito especial para mim por obviamente me ter voltado a fardar e sentir aquele magnifico nervosismo e aquele turbilhão de sentimentos provocado por estar fardado e saltar para dentro de uma arena. Eu fui um dos elementos destacados e reconhecidos pela minha atitude e agradeço imenso esse reconhecimento e sobre isso gostaria de contar uma breve história.


Eu sempre fui um daqueles forcados que o Vasco Morgado e outros (inclusive eu) referenciavam como sendo uma pessoa que só conseguiria ser forcado pelo grupo das Caldas e pela amizade que sempre senti pelas pessoas do grupo, isto é, o que sempre me moveu para ser forcado foram os valores cultivados no seio do grupo e o meu relacionamento com as pessoas. Não sei se conseguiria ou não ser forcado noutro grupo, nem é algo que me preocupa muito saber, pois aquilo que eu referi atrás são acima de tudo as minhas motivações para pegar e essas tinha-as na sua plenitude no grupo das Caldas.


Então porquê voltar a pegar num grupo em que já poucos restam da minha geração? Muito simples, a amizade que sempre mantive pelo grupo, pelas pessoas que dele fazem parte no activo (e muitas delas ainda pegaram comigo) e o agradecimento que devo ao grupo por aquilo que ele me deu foram razões mais que suficientes. A tudo isso posso somar a maneira como fui recebido por todos os elementos do grupo que me fizeram sentir como se nunca tivesse deixado de pegar. A todos vocês o meu muito obrigado e até o próximo 15 de Agosto fardado e nos treinos onde espero estar presentes em todos eles.


Outras situações que eu gostaria de não deixar em claro foram todas as actividades desenvolvidas pelo grupo este ano e dar os parabéns as pessoas que com a sua dedicação tornaram possíveis todos elas.



Lesões


 
Não podia como é obvio deixar passar em claro as recuperações de grandes forcados e exemplos como o Ricardo Cunha, Nuno Serrenho, Henrique Frazão e Francisco Calado. E uma recuperação final ao Marco, Pedro Carvalho, Bernardo Mendia, Daniel Pedro, Nuno Vinhais. As lesões são algo sempre muito chato pois além da limitação física que nos provoca, mexe muito com o psicológico e aí que temos de ser fortes pois se desistirmos perante as pressões e adversidades nunca seremos forcados na sua plenitude e todos os nomes que eu referi são-o com certeza. Além disso vai ser um grande dor de cabeça as fardamentas para o Francisco para o ano e vou lá estar para ver.


 
Passagem de testemunho


 
Muito se falou de referências neste meu texto e eu também as tive, por isso vou passar a batata quente a uma pessoa que foi um referência para mim desde sempre, tanto como forcado como em termos pessoais e familiares. Apesar de ainda não ter percebido porque é que eu não posso cumprimentar os meus amigos como quero…Nuno Morgado.


 


Um forte abraço e viva o Grupo de Forcados Amadores de Caldas da Rainha.

publicado por cid às 09:46

link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Miranda a 28 de Outubro de 2005 às 18:40
Grande Fred, mais um velhote a mostrar que sabe escrever e a deixar bem claros aqueles que são os valores que se cultivam no GFACR... E tenho a dizer que concordo com o Mendia, ja que toda gente parece estar a cumprir a batata quente (ou seja, não há garrafas de whisky para nínguém...) acho muito bem que se estabeleça a tradição de as novidades serem sempre apresentadas em ambiente de festa (um jantarzinho cai sempre bem..) e regadas com umas poucas garrafas de whisky...
De Miranda a 28 de Outubro de 2005 às 18:40
Grande Fred, mais um velhote a mostrar que sabe escrever e a deixar bem claros aqueles que são os valores que se cultivam no GFACR... E tenho a dizer que concordo com o Mendia, ja que toda gente parece estar a cumprir a batata quente (ou seja, não há garrafas de whisky para nínguém...) acho muito bem que se estabeleça a tradição de as novidades serem sempre apresentadas em ambiente de festa (um jantarzinho cai sempre bem..) e regadas com umas poucas garrafas de whisky...
De Francisco Calado a 28 de Outubro de 2005 às 17:47
Fred, tens que me explicar uma coisa!Este texto está muito bom e já está escrito, a organização da maratona de BTT também vai no bom caminho e é já no Sábado que se vai realizar! Até aqui estás a cumprir com tudo e a conseguir alcançar esses objectivos, no entanto no que diz respeito à descendência, parece-me a mim... e não sou de entrigas!! que a tua performance já não está como antigamente, ou então já terias alguma resposta! Pergunto eu? Que sou mais novo! Será da idade?
Espero que esteja enganado porque nós também queremos mais umas garrafas de Whiskey, e claro está mais pessoal para acompanhar o Grupo.
Um grande abraço e beijinhos para a Carla
De bernardo mendia a 28 de Outubro de 2005 às 12:26
Grande Fred, achei especialmente pertinente o facto focado de numa altura tão importante na vida de qq pessoa como é ter um filho, essa pessoa querer partilhar tal acontecimento com os amigos oferecendo, simbolicamente, 2 garrafas de whiskey. É, sem dúvida, uma prática a manter no GFACR. E mais digo: pq a internet é um meio de divulgação algo redutor de tamanho acontecimento, conto desde já e a partir de agora com celebrações condignas, garrafas de whiskey, grades de cerveja e muita fiesta.
De Daniel Pedro a 28 de Outubro de 2005 às 10:45
Grande Fred, como disse o Vinhais, eu também sou do teu tempo e tive a honra de estar fardado contigo e ajudar alguns toiros lado a lado! São corridas que nunca esquecerei e deixa-me mais uma vez dizer, como o fiz num jantar, que tu sempre foste um grande exemplo para mim, não só como grande forcado que és mas como sempre respiraste os valores deste nosso grupo! Para o ano no 15 de Agosto, vamos estar todos fardados novamente e espero que possas ir ajudar no toiro que eu pegar!!! Ehehehe... estou a brincar, mas era bonito!!! Grande abraço
De Nuno Vinhais a 28 de Outubro de 2005 às 10:28
Grande Fred...os teus valores são os valores tu GFACR. Mais uma vez o meu agradecimento pela tua atitude de queres ajudar o Grupo no fase mais dificil.
"Eu ainda sou do tempo"...que estavas no activo e foram algumas tardes e noite em que me fardei ao teu lado. Só para saberes que foi, é, e será um grande orgulho estar fardado ao teu lado.
Abraços

Comentar post