.mais sobre o GFACR

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Batata Quente - Bernardo ...

. Corridas Com Cheiro a Sam...

. Batata Quente - Alberto C...

. Batata Quente -César Nova...

. Batata Quente - Bernardo ...

. Batata Quente - Luís Palh...

. Batata Quente - Tiago Rib...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Guilherme...

.arquivos

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 8 de Setembro de 2006

Batata Quente - Nuno Vinhais

Rapaziada, 


Queria como é obvio pedir desculpa a todos por não ter escrito o meu texto a tempo e horas. Mas tenho a certeza que alguns bebedolas preferem beber a garrafa que eu tenho a pagar do que ler o meu texto… 


Também não posso deixar de me justificar com a falta de tempo pois ando com uma vida bastante agitada (ginásio, natação, praia, etc) que me ocupa imenso tempo!!! 


Como me tem faltado ideias para escrever, vou basear este meu texto em alguns excertos de um livro que me inspirou um bocado. O Código do Samurai, de Daidji Yuzan. Vou comparar a filosofia e valores que os samurais defendiam com a nossa maneira de estar na vida.  


Primeira frase: “É da máxima importância que um samurai não perca o espírito combativo em momento algum e em nenhuma circunstância.”


Esta comparação é fácil, tal como o samurai, nenhum forcado do Grupo de Forcados Amadores de Caldas da Rainha pode perder o espírito combativo. Quando entramos em praça vestindo a nossa jaqueta, doa o que doer, venha o toiro que vier, só pode haver um espírito: o de entrega total e absoluta sem nunca virar a cara à luta. Vacilar, é palavra que não pode constar no nosso dicionário. 


Segunda frase: “…no caminho da coragem, quem é valente por natureza pensará que nada lhe custa que nada lhe custa entrar em combate e expor-se ao disparo de flechas e balas.” “…Contudo, por outro lado, pode haver alguém cujas pernas tremam e cujo coração palpite quando se interroga como conseguirá enfrentar com decência todo esse perigo.”…Assim, embora possa ser muito inferior ao que tem uma valentia inata, depois de passar por várias situações deste tipo habitua-se a elas, batalha após batalha, até ver confirmada a sua coragem e se tornar num guerreiro comparável ao que nasceu sem medo.”


Tudo isto para quê? Para explicar que nem todas as pessoas são iguais. Cada pessoa tem o seu tempo e o seu caminho a percorrer. Alguns quando começam a ter os primeiros contacto com o Grupo de forcados, nos treinos, podem pensar que não nasceram para ser forcado, e que têm medo, que não têm coragem. Mas tudo se ultrapassa, porque com muita entrega e dedicação podem conseguir superar os seus maiores receios. E com o tempo, chegar ao nível de outros que à partida mostravam mais a vontade. 


Terceira frase: “No caminho do guerreiro, são essenciais três qualidades: Lealdade, integridade e coragem.”


Estas características dos samurais, são indispensáveis a um forcado do nosso Grupo. Não são as únicas, mas são sem dúvida das mais importantes. Temos de ser leais com os nossos amigos em todas as circunstancias, dentro e fora de praça. Só assim é que conseguimos adquirir um grau de amizade indispensável para darmos tudo o que temos pelos nossos amigos. Integridade é uma característica imprescindível para qualquer homem acordar de manhã e não ter vergonha de si próprio. Qualquer elemento do Grupo de Forcados Amadores de Caldas da Rainha tem de ser íntegro ou certamente não aguentará muito tempo… Por último, a coragem é elemento essencial para conseguirmos enfrentar um animal de 500kg e só os corajosos conseguem deixar nome! 


Em conclusão, considero que nós forcados, somos um bocados os samurais dos tempos modernos. Não pela actividade, mas sim pela filosofia de vida e valores com que vivemos. 


(Espero que tenham gostado e que tenham conseguido retirar as mensagens que vos deixei, umas bem explícitas, outras mais refundidas.) 


Passo a “Batata Quente” a forcado/samurai que eu aprecio muito. Ricardo Rodrigues, a “Batata” é tua… 


Abraço a todos

publicado por cid às 18:54

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Bernardo Alonso a 12 de Setembro de 2006 às 13:44
Grande texto Ninja das Caldas!! Este texto espelha bem os valores que o GFACR quer. Contudo ao contrário do Dani, julgo que os feitos dos Portugueses são impares na História Mundial, veja-se o feito do Grande Afonso de Albuquerque!!!! Mas tenho que dizer que os Japoneses nada tem a ver com os Chineses, esses são meros comerciantes que nem 300 paus valem, nem valores tem.... da china nem bons ventos nem bons forcados...
De Daniel Pedro a 12 de Setembro de 2006 às 11:09
Grande Vinhais, só tu para fazeres um texto assim... Acho que a analogia que tu fizeste entre o grupo e os Samurais é, na perspectiva do espirito guerreiro, no sentido de entrega e de união, o expoente máximo que podemos encontrar na história mundial! Concordo totalmente contigo e acho que podemos aprender imenso com eles. Os valores que eles defendiam não são os que defendemos como é lógico, os tempos são outros, mas a disciplina e a coragem que eles tinham sempre a pensar no colectivo pode ser o que nos une através dos tempos... Grande abraço
De Ana a 9 de Setembro de 2006 às 22:34
Quero em primeirissimo lugar dar os Parabens p'lo texto, uma vez que serve de lição não só para quem está defronte dos toiros, mas também para quem acorda todos os dias e vive a vida ao seu ritmo /maneira.
Em sequência quero agradecer pelas excelentes pegas com que o grupo no geral tem presenteado os aficcionados da festa brava, bem como pela emoção e devoção que demonstram em praça.
Espero que a(s) corrida(s) que faltam sejam todas pelo melhor e que a Sorte jamais vos abandone.
De Bryan Ferreira a 9 de Setembro de 2006 às 11:49
LOL !! Grande Vinhais, grande texto. E q e isso mesmo, normalmente toda a gente tem medo, alias ha mesmo quem diga q so um tolo nao tera medo! O q interessa e conseguir superar esse medo face ao perigo q infrenta. Alguns teem mais facilidade outros menos. Desde q quando chegar o momento estejamos ali para dar o couro pelos amigos e pela gloria, esta tudo bem. E podem ter a certeza q se conseguimos enfrentar touros se um dia tivermos de ser Guerreiros tambem seremos capazes. Grande abraco e pelo GFACR venham as garrafitas do vinhais, LOL
De scar Carvalho a 9 de Setembro de 2006 às 09:52
Vinhais, grande texto!!!!!!! A filosofia é muito semelhante, felizmente não temos os olhos em bico!! Mas é um texto muito bem escrito, original e CHEIO de conteudo!! O espirito de Grupo é formado por essas qualidades, e qdo um forcado veste a jaqueta é com espirito guerreiro, de praça só se sai de 2 maneiras, ou pela porta grande ou de maca!!! Quanto aos bebedolas não sei, mas eu prefiro ler um texto teu acompanhado de um jameson com 2 pedras de gelo. Um abraço e pelo Grupo de Forcados/Samurais de Caldas da Rainha Venha Vinho.......

Comentar post