.mais sobre o GFACR

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Batata Quente - Bernardo ...

. Corridas Com Cheiro a Sam...

. Batata Quente - Alberto C...

. Batata Quente -César Nova...

. Batata Quente - Bernardo ...

. Batata Quente - Luís Palh...

. Batata Quente - Tiago Rib...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Guilherme...

.arquivos

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Marialvismo "Saudável" - Batata Quente - Emanuel Casimiro

Desde já gostaria de agradecer ao meu grande amigo e Padrinho do Grupo, não a batata quente, mas sim toda a amizade e apoio incondicional demonstrado ao longo de todos estes anos que temos convivido.

É com enorme prazer que li as simpáticas e sinceras palavras que a Ana dirigiu ao Grupo, espero que se torne um exemplo e leve mais pessoas a escrever para o nosso blog.


As duas pessoas que agora mencionei são o exemplo das pessoas amigas que nos seguem para todo o lado a troco de nada, unicamente pela amizade que têm pelo Grupo, desde já, a todos que habitualmente nos acompanham fica a minha palavra de agradecimento pela companhia e ajuda prestada ao longo destes anos.


Uma das coisas que vou fazer referência tem algo a ver com uma uma coisa que eu acho que é indissociável ao espírito de ser forcado, o marialvismo. Quando falo em marialvismo não me interpretem mal, por isso mesmo chamo-o de "saudável" porque tudo o que se torna em excesso é prejudicial.


Relembro aos elementos mais novos que este Grupo nasceu devido à forte amizade que existia entre os vários elementos fundadores do Grupo, ficando a frase que já devem ter ouvido algumas vezes: "Um grupo de amigos que por acaso pega toiros".


Quero com isto dizer que tem de haver laços muito fortes entre os vários elementos de um Grupo, pois só assim se consegue superar os obstáculos mais difíceis que irão aparecer pela frente, tais como os que já foram superados até agora dentro e fora de praça. Foi com muitas de noite de "glória" que aquela rapaziada fortaleceu a sua amizade e ganhou toda esta paixão por pegar toiros no Grupo de Forcados Amadores das Caldas da Rainha, assumindo uma atitude responsável e de verdade na festa brava.


Esta amizade e maneira de estar na vida, faz com que por exemplo possa estar a partilhar convosco alguns dos meus pensamentos acerca do meu Grupo, pois foi-me transmitido por eles nos treinos, actividades, corridas e principalmente nas "tertúlias nocturnas" onde havia longas conversas (com alguns copos à mistura) acerca das corridas, dos toiros, das expectativas em relação às corridas que se iam realizar, dos objectivos a atingir, dos ideais do Grupo, a nossa vida pessoal, tudo se falava e com isso davamo-nos um pouco mais a conhecer.


Devo confessar que os tempos em que me fardei pelo Grupo foram dos momentos mais importantes e que mais marcaram a minha personalidade. Sinceramente não imagino como seria a minha vida sem o Grupo das Caldas da Rainha, nem tento. É aqui que tenho os meus melhores amigos e que realmente me sinto bem, e que faz com que esteja sempre com vontade de estar convosco onde quer que esteja.


Digo isto para que os elementos mais novos e aqueles que queiram algum dia vir a fardar-se pelo Grupo das Caldas percebam a importância que tem, a responsabilidade que têm em mãos e o orgulho que é vestir a nossa jaqueta de ramagens, pois quando realmente pertencerem ao grupo, estarão a fazer parte de uma família. É fundamental convivermos de perto com aqueles com quem nos fardamos para que se reforce o espírito de entreajuda em cada corrida que passa.


Em resumo final quero dizer para não se esquecerem que a amizade "cultiva-se" diariamente e que o marialvismo, repito "saudável" é um dos maiores tónicos para fortalecer a amizade e estimular os espírito de grupo (quem é que não se lembra das grandes noites no sítio da várzea e do Carnaval do ano passado...).


Fica aqui um excerto de um livro do Dr. Joaquim Grave que gostaria de partilhar convosco: "A pega é executada por um Grupo de Forcados. Em nenhum momento, o forcado pode duvidar daqueles que o secundam nas ajudas. Sem dúvida, é enorme a capacidade de um homem quando apela às suas forças intrinsecas, mas torna-se praticamente insuperável quando esta se multiplica por oito.


A todos vós um grande abraço e a próxima batata quente vai para uma pessoa que se confessa "apaixonado" pelo Grupo, portanto o escolhido é o nosso grande amigo Salvador.


Pelo Grupo de Forcados Amadores das caldas da Rainha, VENHA VINHO...

publicado por cid às 00:18

link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Francisco Calado a 7 de Fevereiro de 2006 às 19:26
Bom texto Emanuel. Uma maneira diferente e sentida de demonstrares o sentimento da "Amizade", e como o dizes é sempre muito bom quem se farda ou quem se pretende fardar pelo G.F.A.C.R. ter consciência da forma como nós sentimos este Grupo e como o vivemos. Um grande abraço
De Sal a 7 de Fevereiro de 2006 às 00:33
Manu, obrigado por me passares esta batata que enquanto me tento inspirar, está a ferver! Revejo-me em tudo o que escreveste, tens o espírito necessário para estar num grupo tão especial como o nosso! Grande abraço! Sal p.s.- Miranda, realmente essa coisa do flyboy soa um bocado mal...
De Daniel Pedro a 6 de Fevereiro de 2006 às 13:43
Grande Emanuel, apesar de termos a mesma idade, entraste muito mais cedo para este grupo e bebeste da essência deste grupo de uma forma absolutamente notável. Rapidamente te tornaste num dos grandes exemplos e além de teres trazido para este grupo inúmeras pessoas, ensinaste muito bem os valores e principios que nos regem. És um forcado excepcional e um amigo fantástico! Grande abraço
De Nuno Vinhais a 6 de Fevereiro de 2006 às 11:33
Emanuel, obrigado por me teres trazido para esta grande familia que é o nosso Grupo.
Por isso, estou-te eternamente agradecido. Cresci neste Grupo ao teu lado e sobre os teus concelhos que me acompanharam para o resto da vida. Vivencia que nunca esquecerei que muito fazem daquilo que sou hoje como forcado e como pessoa! Continua a espalhar o teu saber por todos os elementos que entram. Grande abraço
De Frederico Casimiro a 3 de Fevereiro de 2006 às 23:02
Gostei bastante do teu texto pois acho e sempre achei importantissimo as tais noitadas juntos para cultivar e reforçar a nossa amizade, por isso é que quando posso continuo a embebedar-me convosco (já arranjei melhores desculpas...), enfim, mais um testemunho do saudável ambiente vivido no nosso grupo. Só mais uma coisa, isso do flyboy é um bocado roto...
De Miranda a 3 de Fevereiro de 2006 às 15:42
Grande Emanuel, só tenho a dizer que gostei mesmo muito do que disseste... Não há dúvida alguma que aquilo que nos faz superar perante as dificuldades é, sem dúvida, a amizade que temos entre todos, como um Grupo... E para cimentar essa amizade não há nada melhor, como tu bem dizes, do que bastante desse "Marialvismo Saudável"... Agora vamos ver como o nosso "Flyboy" se porta...
De Bernardo Alonso a 3 de Fevereiro de 2006 às 15:12
Grande Emanuel, partilho do mesmo sentimento SAUDÁVEL que tu, até porque "bebi" a essência de ser forcado do GFACR ao teu lado, nas tardes, noites e noitadas gloriosas do GFACR. Grande agraço

Comentar post