.mais sobre o GFACR

.pesquisar

 

.Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Batata Quente - Bernardo ...

. Corridas Com Cheiro a Sam...

. Batata Quente - Alberto C...

. Batata Quente -César Nova...

. Batata Quente - Bernardo ...

. Batata Quente - Luís Palh...

. Batata Quente - Tiago Rib...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Francisco...

. Batata Quente - Guilherme...

.arquivos

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Novembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2006

Batata Quente - João Silveira

Meus queridos amigos


Começo por agradecer (ou não) esta batata quente que me foi passada pelo meu querido afilhado Eduardo Egrejas. Eu não vou escrever muito, como também não vou repetir pela décima vez os temas das outras batatas quentes, por isso o que eu escrever vai sair com toda naturalidade e franqueza (o que também é muito característico da minha pessoa).


Vou falar obviamente do nosso grupo que tanto gostamos e que todos os dias lutamos de diversas maneiras sempre para o bem, defesa e desenvolvimento do Grupo de Forcados Amadores das Caldas da Rainha. 


Este maravilhoso grupo de moços de forcados sempre foi sem dúvida muito curioso, especial e diferente de todos os outros que se conhecia até à data.


Para os mais novos e para os mais esquecidos, eu recordo aqui que no princípio o número de corridas para este grupo eram escassas, e as poucas corridas que o grupo tinha não eram sem dúvida em Campos Pequenos nem em muitas praças de primeira, logo a divulgação comparado com grupos que por pegar em número elevado, ou em corridas consideradas “grandes corridas” era muito menor. Mas o curioso quer acreditem ou não, é que o nosso grupo sempre foi falado e conhecido por “ um grupo diferente”, mas neste caso o ser diferente é bastante bom, pois sempre foi transparente os valores que estes moços traziam para as corridas, mas também, depois de tirar a jaqueta continuavam “fechados como um laranja” (frase de Vasco Morgado) ou seja de uma amizade muito longe do comum em verdade completa, defendendo sempre os valores morais, e de certa maneira um grupo fechado a terceiros, mas que depois de mostrar interesse e provas (sobretudo morais) esses mesmos terceiros começaram a integrar na historia do nosso grupo.


Este grupo por vontade de todos, continua (praticamente a treze anos) intacto no que diz aos seus valores, e cada vez maior em todos os sentidos. Mas para quem ainda não realizou bem, tudo é fruto de uma amizade, que em parte nenhuma se conhecia tal sentimento tão vincado e sentido. São esses valores que quando alguém de fora chega carrega nos ombros e depois logo se nota se é dos nossos, ou não suporta valores como amizade, verdade na vida como nos toiros, etc.


Com estas palavras apenas queria dizer, que eu sou um dos felizardos que tem o privilégio de integrar neste grupo tão especial como disse em cima. Espero que todos continuem acima de tudo a cultivar a verdade, e por consequência esse sentimento tão poderoso como a nossa amizade. Muito obrigado a todos pela amizade que tem por mim, e não nos vamos esquecer que é na base da amizade e sempre com a verdade que continuaremos a chegar lá sempre como uns senhores.


Quero deixar aqui um abraço especial a todos os nossos cabos que tanto admiro, ao Vasco Morgado e ao Francisco Calado.


Despeço me agora com um abração e um bem-haja para todos os meus amigos que tem pachorra para ler coisas que eu escrevo.  


                                         João da Silveira


Ora a batatinha, como estamos numa de afilhados e padrinhos vai para o meu muito e querido amigo e afilhado Emanuel

publicado por cid às 20:33

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres